Conheça as mudanças que ocorrem ao longo do envelhecimento do seu Gato. Por Marina Candido. -

Conheça as mudanças que ocorrem ao longo do envelhecimento do seu Gato. Por Marina Candido.

Posted on 1 de outubro de 2018 with 0 comments

O envelhecimento é um processo natural. No entanto, algumas mudanças não são desejáveis. A prevenção e o controle de alguns aspectos do envelhecimento são possíveis se forem feitas intervenções adequadas ao longo da vida do gato.

O gato idoso Diferente de nós, humanos, os gatos atingem a idade adulta já no primeiro ano de vida. Dessa forma, o primeiro ano do gato equivale a 18 anos dos humanos. Após isso, o gato envelhece de forma linear. Cada ano torna-se o equivalente a 5 anos humanos. Baseado nisso, um gato entre 9 e 10 anos é considerado idoso.

Mudanças comuns no envelhecimento – Muitos gatos idosos ficam mais preguiçosos nas suas limpezas (banhos por lambedura). Por isso, começam a desenvolver nós ao longo dos pelos. Dessa forma, a escovação frequente (1-3 vezes por semana) é muito importante, pois a escovação retira os pelos que seriam removidos pelos próprios gatos através das suas limpezas diárias.

  • Gatos idosos diminuem a freqüência com que afiam as unhas. As unhas tornam-se grossas porque o tecido ungueal é retido. A diminuição do ato de afiar as unhas permite que as unhas cresçam e se curvem perfurando as almofadas, sendo um processo bastante doloroso. Para que isso não ocorra, é importante que as unhas se mantenham cortadas, pelo menos uma vez por mês.
  • Gatos geriatras geralmente não perdem a visão, no entanto ela pode ficar diminuída principalmente ao escurecer.
  • A perda auditiva permanente e surdez total ocorrem em muitos gatos com mais de 16 anos de idade. A produção excessiva de cera é o problema mais comum. Muitos gatos mais velhos têm orelhas muito cerosas que precisam ser limpas pelo menos uma vez por mês.
  • Artrite ocorre na coluna vertebral e nas patas em alguns gatos, diminuindo os pulos pela casa. Para isso, existem medicamentos seguros e eficazes para aliviar o desconforto e melhorar a qualidade da mobilidade do gato.
  • É inevitável que, à medida que o gato envelheça, o sistema imunológico também se torna enfraquecido e assim diminua a capacidade desse sistema de combater doenças. Para detectar doenças precocemente e evitar outras é recomendado que sejam feitos exames duas vezes por ano.

 

Detecção de doenças: Um diagnóstico precoce de doenças é a chave para o sucesso do tratamento. Muitas doenças podem ser controladas ou tratadas se o diagnóstico for cedo. Para isso, são recomendados uma série de exames que passam pelo exame clínico do Veterinário à coleta de sangue e urina, exames de imagem e possíveis biópsias.

Algumas doenças frequentemente diagnosticadas em gatos geriatras são:

  • ACÚMULO DE TÁRTARO: O tártaro irrita a gengiva, afasta a gengiva das raízes dos dentes e estimula o crescimento de bactérias. As bactérias não afetam apenas a boca, mas também são transportadas através da corrente sanguínea para outros órgãos, principalmente para os rins, onde podem contribuir para o aparecimento de insuficiência renal. Acúmulo de tártaro e doença periodontal são tratáveis com limpeza adequada (profilaxia ou periodontia) e antibioticoterapia.
  • DIABETES: É uma doença causada pela falha do pâncreas em produzir insulina de forma adequada. A insulina é necessária para mover o açúcar do sangue para as células onde é usado pelo corpo. A diabetes resulta em produção excessiva de urina, aumento da sede, perda de peso e apetite voraz. Gatos de pelo comprido podem perder bastante quantidade de peso. Diabetes é uma doença tratável.
  • INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA: A insuficiência renal crônica é o resultado de muitos anos de lenta deterioração da função renal. Infecções renais, certas toxinas e doenças congênitas podem ser parte desse processo de deterioração, mas o envelhecimento é o principal fator. Gatos em insuficiência renal produzem uma quantidade excessiva de urina na tentativa de remover os resíduos que estão se acumulando no sangue. Isso resulta em aumento da sede. Perda de peso gradual também é comum e a perda de apetite ocorre com a progressão da doença. A insuficiência renal pode ser diagnosticada através de exames de sangue e urina. Embora a insuficiência renal crônica possa ser controlada de forma reservada, os rins não são voltam a ser sadios.
  • HIPERTIREOIDISMO:  É uma doença caracterizada por um aumento de atividade da glândula tireóide. Essa glândula controla a taxa de metabolismo do corpo, de modo que as funções metabólicas são aceleradas. O primeiro sinal de hipertireoidismo é a perda de peso, seguida de um aumento no apetite. À medida que a doença progride (durante várias semanas ou meses), pode também ocorrer aumento da sede e micção, vômitos, diarreia, hiperatividade e falta de sono. O hipertireoidismo é diagnosticado pelo aumento da glândula tireóide e por exames de sangue.
  • HIPERTENSÃO: Doença bastante comum em gatos idosos. Na maioria das vezes, é secundária à insuficiência renal crônica ou hipertireoidismo. No entanto, alguns gatos podem ter hipertensão primária. Isso significa que não há uma doença subjacente. A doença da hipertensão arterial é sempre suspeita em gatos com as duas doenças subjacentes e é diagnosticada pela medição da pressão arterial do gato.
  • CÂNCER: Existem tantas formas de câncer que é impossível listar sinais clínicos específicos. Os sinais serão determinados pelas partes do corpo afetadas. Portanto, perda de peso, anemia, letargia, perda de apetite, vômitos, diarreia, dificuldade respiratória e tosse são possíveis.

Por Mariana Candido, graduanda em Medicina Veterinária e estagiária do Pet Support, Unidade Zona Norte.


Embora o envelhecimento seja um processo natural que culmine em diversas possíveis patologias, a prevenção e o controle de alguns aspectos do envelhecimento são possíveis se forem feitas, sempre sob orientação de um médico veterinário e, de preferência ao longo da vida do gato, e não apenas após os sintomas iniciarem. Medicina Preventiva é o tema da vez, pois prevenir doenças é um dos melhores atos para retribuir todo amor e carinho que nossos pets nos oferecem, pois quem não fica chateado quando eles adoecem?

O Grupo Hospitalar Pet Support oferece, além da Medicina Preventiva, especialistas em Felinos que entendem de gatos como ninguém! Eles cuidarão do seu gato e oferecerão a ele a melhor medicina curativa e preventiva possível, investigando todos os possíveis problemas que um gato idoso pode apresentar.

Como você, queremos que seu gato viva intensamente ao seu lado, num estilo de vida saudável e que possibilite uma maior expectativa de vida com qualidade e felicidade!

 

Tags: cat, catlover, felinos, gato, medicina de felinos, medicina veterinária, pet, pet support

Leave a comment